13 de dezembro de 2011

#Cidades Mortas {resenha}

  

   A época de transição que precede imediatamente a crise econômica deb 1929 e a crise política dos anos que a ela se seguiram e que Monteiro Lobato acompanhou e retratou como escritor, transparece bem claramente nos contos mais antigos de CIDADES MORTAS; e o leitor terá aí um quadro bem nítido de São Paulo de antes de 1930, um São Paulo tão diferente do de nossos dias, mas que apesar disso, ainda guarda tantos aspectos anacrônicos de um tempo que passou. Prova que muito ainda há por fazer a fim de atualizar e modernizar efetivamente nossas instituições políticas, econômicas e sociais.





[...] “Dê ao fato forma literaria, umas pitadas de descritivo, pronome de pra ali, uns enfeites pimpões e pronto! – vira conto dos autenticos, dos que não secam a paciência da humanidade com a arquimaçadora psicilogia do sr. Alberto de Oliveira...” [...] pág. 42

Um dos livros do grande escritor da literatura, Monteiro Lobato. Cidades Mortas é a ajunção de vários contos, afim de mostar para os leitores fatos que aconteceram na epóca da transição da crise econômica de 1929.

Lobato em todos os contos é a pessoa no qual narra às histórias. Ao longo das 166 páginas, você leitor passa a entender um pouco de como era a vida das pessoas daquela epóca.

[...] “Quero contos que conte coisas; conto donde eu saia podendo contar a um amigo o que aconteceu: como fulano morreu, se a menina casou, se o mal foi enforcado ou não. Contos, em suma, como os de Maupassant ou Kipling... ’’ [...] pág. 38

Alguns contos contidos nesse livro têm um grande parentesco com os acontecimentos contados pelas minhas avós. No começo, pensei que não iria fluir a leitura, mais no começo foi muito legal, mais tenho que confessar que não foi um ótimo livro, por ser muito antigo algumas palavras são dificeis de entender e a ortográfia é diferente. Mesmo assim não deixa de ser bom, penas que eu não tenha gostado mais outras pessoas podem gostar.

Ganhei esse livro da minha avó e confesso que fiquei muito feliz esse livro pode ser tido para mim como uma raridade.

[...] “É extrema a penuria de emoções. Vidas há que ardem inteirinhas sem o tremelique duma comoção forte. Só a morte pinga a espaços, no cofre dos acontecimentos...” [...] pág. 46/47

11 comentários:

  1. Nossa que legal. Coisas de "época" é super empolgante pra mim. Monteiro Lobato é um ótimo criador de contos. hehe
    Ótima resenha, parabéns.

    Beeijão :*
    papeldeumlivro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Monteiro Lobato *-*
    Faz séculos que não leio nada nem vejo nada sobre ele. Quando eu era criança era a coisa mais divertido do mundo pra mim, eu tinha váaarios livrinhos.

    adorei o blog!
    beijos querida!
    ps: está rolando promoção lá no blog!

    ResponderExcluir
  3. Já fui mais fã do Lobato, mas curti a resenha, parabéns!

    ResponderExcluir
  4. Confesso que tenho certo preconceito com livros deste tipo, mas esse parece ser legal, gostei da resenha, parabéns.
    Beijo,
    Lara
    www.charmsbooks.com

    ResponderExcluir
  5. Cara, o legal do livro parece ser a relação com a história, a crise e tal.. mas monteiro lobato não é muito a minha praia hm*
    É minha primeira vez no blog, gostei do jeito que você aborda os livros ^^
    Quando tiver tempo dá uma passadinha lá pra conhecer o meu, é um blog novo...
    http://mydearshelf.blogspot.com
    Beijo :)

    ResponderExcluir
  6. Olá.

    Passando pra conheçer/visitar seu blog! Adorei ele e já estou seguindo ele, se gostar siga o meu também, adoraria ter-te como seguidor!

    Caso se interesse em parceria entre nossos blogs, leia as políticas do blog, vai ser um prazer receber você como parceiro!

    Beijinhos
    @AngelKiller_
    Blog Anime Daiki
    http://anime-daiki.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Natalia,

    Li obras de Monteiro Lobato apenas quando mais nova e me recordo de pouca coisa, então não posso ter uma opinião concreta a respeito dele.

    Mas acredito que deva realmente ser bem semelhante ao estilo com o qual nossos avós nos contam histórias e quem sabe, se você não der outra chance a ele mais tarde, não acabe gostando?

    Beijinhos,
    Ana - Na Parede do Quarto

    ResponderExcluir
  8. oi estou indicando seu blog no selinho e meme do meu blog espero que goste.
    http://livrosmeumundo.blogspot.com/2011/12/meme-e-selinho-de-natal-2011.html

    ResponderExcluir
  9. Awwn, obrigada ♥.♥

    Quero ler :D

    Você já viu meu ultimo tutorial?
    http://www.youtube.com/watch?v=OjqhKAO7WqU
    Se gostar se inscreva no meu canal :D

    @ferdallan
    http://itfer.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Monteiro Lobato é mestre, mas sempre que ouço falar dele, não tem como não lembrar do Sítio xD rsrs'

    Beijos
    aritmeticadasletras.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Vou confessar que o único livro que já li do Monteiro foi Memórias da Emília, quando eu era bem pequena... ainda assim, lembro de ter gostado bastante =)
    Muito legal sua resenha, pena que você não gostou tanto do livro! Mas é verdade, às vezes, quando a escrita é antiga ou colossal demais, a leitura fica desprazerosa!
    xoxo*
    Sabrina

    ResponderExcluir

O blog está aberto para seus comentários :)
Gosto de saber se gostaram ou não do post!


Obrigada a todos que comentam por aqui ^^